#wsl #competições #surf #comportamento 
Jeffreys Bay - Cabo Oriental - África do Sul

Como o Ataque a Mick Fanning Mudará o Surf (e o Esporte) para Sempre?

Zach Weisberg - The Inertia

Qual será a atitude da organização do WSL para trazer mais segurança na água para os competidores?

A audiência do surf profissional nunca será maior do que foi no domingo 19 de julho. Nunca. Ponto. Não vai acontecer. ​Seja qual for o que o WSL esteja aspirando para expandir o surf. Dê uma boa olhada nos números de 19 de julho de 2015 e esteja ciente de que estamos olhos nos olhos com teto do surf.

14 milhões de pageviews e contando com o vídeo do ataque de tubarão no Facebook da Liga Mundial de Surf em menos de 16 horas. Contando em vários milhões de exibições de vídeos em torno do evento e todos os principais meios de comunicação desde Perez Hilton até o New York Times, reportagens sobre o que aconteceu com Mick Fanning - agora conhecido como "o cara do tubarão". A menos, claro, que o WSL possa replicar o ataque em Huntington durante o US Open. E eles poderiam pedir pra Kelly Slater participar desta vez. Assim seria cem vezes mais audiência. Mas, tal como está, hoje foi a maior que poderia ser, porque esse dia marcou não só o momento mais louco no surf profissional, mas pode ser classificado como um dos momentos mais ultrajantes de todos os esportes.

Considere assim. Um predador atacou um atleta enquanto competia em seu campo jogando durante uma transmissão ao vivo. Você já viu um urso pardo espancar um snowboarder profissional em um half pipe durante os X-Games? Ou um leão agarrar um jogador de futebol durante a Copa do Mundo na África do Sul? Bem, vimos um grande tubarão branco atacar um surfista na África do Sul, e colocar o surf e o órgão de gestão do surf sob um microscópio de segurança que foi sempre, sempre, sido hipoteticamente sonhado. Nunca houve um ataque de tubarão em um evento do WSL antes, isso é uma pergunta que alguém que não surfa lhe faz logo que descobre que você surfa. E reforça a histeria de tubarões varrendo os oceanos do nosso mundo da maneira mais preocupante.

O WSL respondeu expressando seu compromisso com sua segurança por atletas ao cancelar o restante da competição e emitir a seguinte declaração:

"A segurança de nossos atletas é uma prioridade para o WSL e, após discussões com ambos os finalistas, decidimos cancelar o restante da competição no J-Bay Open. Agradecemos o apoio que temos tido na África do Sul e mais uma vez queremos expressar a nossa gratidão à Equipe de Segurança da Água. "

resgate

Então, ir para onde a partir daqui? Qual será o comportamento do WSL nas futuras competições? Com redes contra tubarões? Com roupas de neoprene à prova de tubarões? Será que nós nunca veremos outra bateria em Jeffreys Bay novamente? Eu não ficaria surpreso se o WSL respondesse que sim a todas essas perguntas. Afinal, o pesadelo coletivo do mundo do surf foi transmitido ao vivo para todo o planeta. Nós quase vimos um dos grandes nomes do surf morrer na frente de nós. Nós vimos o medo em seus olhos e o seu corpo tremer enquanto tentava comunicar o que tinha acontecido com ele. Nós o vimos lutar por sua vida. Ele meteu socos no nariz e no lombo de um tubarão branco com mais de 3 metros de comprimento.

Vimos Julian Wilson chorar como se ele revivesse o momento em sua cabeça. "Eu era como se oh, ele se foi", disse Wilson, engasgado. "Ele se foi para debaixo d´água, e eu senti que não podia chegar lá rápido o suficiente. Eu estava com medo que eu não ia chegar lá a tempo. "

"O instinto da família do surf é ajudar", disse o locutor Peter Mel. Mick Fanning poderia nunca discutir seus títulos mundiais novamente. Eles não importam. (Eles pouco importam) mas só um pouco. Hoje, em certo sentido, ele se tornou imortal. Ele será para sempre conhecido como o cara que lutou com um grande tubarão branco na frente de uma audiência global e viveu para contar a história. Incólume, nada menos.

"De repente eu tive esse instinto que alguém estava atrás de mim, e então eu comecei a ser puxado para debaixo d'água", disse Mick Fanning após o ataque. "Estou estou totalmente bem. Não tem nada de errado comigo, apenas não caiu a ficha ainda. "

Julian e Mick

E Julian Wilson não remou para longe dele para salvar a própria vida. Que não foi o seu instinto. Ele foi direto para Mick, sem pensar duas vezes, ele colocou a sua vida em perigo para tentar salvar a vida de seu amigo.

"Hoje foi um daqueles dias que você espera que você nunca vai experimentar na vida e vê-lo defender o seu território e afastar aquele monstro", escreveu Julian em seu Instagram. Você é meu herói companheiro. Muito feliz por poder lhe dar um abraço no barco com todos os membros intactos. Você é a verdadeira definição de viver pela espada.

kelly e mick

"A vida é muito mais importante do que uma competição de surf", disse Kelly Slater. "Eu não acho que Mick está muito preocupado em ser o primeiro ou segundo neste momento. Todos nós quase assistimos nosso amigo ser comido por um tubarão".

Quase! Graças a Deus, essa é a palavra chave aqui: Quase...

Fonte: The Inertia

Comentários

Galerias | Mais Galerias