#organização #ondas perfeitas 
Fortaleza - Ceará - Brasil

Comunidade do Titanzinho enfrenta dificuldades

globoesporte.com

Ações sociais de surfistas e moradores tentam mudar cenário de violência, pobreza e descaso na praia cearense que revelou alguns dos melhores surfistas do estado

Uma comunidade com cerca de 20 mil habitantes, em Fortaleza, no Ceará, que enfrenta problemas sociais graves, como o alto índice de criminalidade e a pobreza. Retrato fiel de muitas localidades no Brasil, não fosse essa um dos maiores celeiros de do surfe nacional. A praia do Titanzinho é o berço de Tita Tavares, Fábio Silva, Pablo Paulino, André Silva e muitos outros nomes que renovam o esporte no país há mais de 30 anos.

Ao lado do porto da cidade, o Titanzinho fica praticamente escondido entre os principais cartões-postais da capital cearense. Os problemas de saneamento básico, urbanização, violência e pobreza afastaram os turistas. Apesar das dificuldades, os moradores se orgulham dos ídolos locais que viraram exemplo no surfe mundial e tomam isso como um estímulo para mudar a comudade através do esporte.

Tita Tavares acumula quatro títulos brasileiros e carrega o Titanzinho no nome. A surfista ainda mora na comunidade e não desistiu de sonhar com um futuro melhor:

- O Titanzinho foi onde nasci e aprendi a surfar. Comecei com cinco anos de idade. Acho que o Titanzinho tem que ser reconhecido, tem que ter uma melhoria em vários aspectos do bairro - disse Tita.

A Escola Beneficiente de Surfe do Titanzinho é uma das iniciativas para tentar modificar a realidade do local e, ao mesmo tempo, levar adiante a história vitoriosa da comunidade, renovando os talentos a cada dia.

- A realidade do Titanzinho é a segregação social porque o poder público não investe em infraestrutra, em educação, em escolas profissionalizantes. E como todo o país, como o mundo, a droga e a violência têm tentado dominar. Graças a Deus existem pessoas qualificadas que amam o esporte para trabalhar. Antes de tudo, nosso objetivo é resgatar a cidadania atráves do surfe. De segunda a sexta eles têm aula de surfe, sábado tem aula de ioga e inglês. As nossas pranchas são fruto de doação - disse o coordenador João Carlos Fera.

O surfista profissional André Silva encontrou no cinema uma forma de ajudar o lugar de onde veio. Ele e a namorada Lee-Ann Curren, filha do lendário tricampeão mundial Tom Curren, produziram um documentário que retrata a realidade do Titanzinho. Dificuldades sociais e o surfe como esperança de escapar da pobreza.

As dificuldades na comunidade do Titanzinho

Apesar de várias ações sociais em prol do Titanzinho, em 2010 a praia esteve ameaçada com a proposta da construção de um estaleiro. A discussão provocou polêmica entre as autoridades locais. O empreendimento acabaria com a praia e significaria a remoção de toda a comudidade. Mas os moradores reagiram, se organizaram e chamaram a atenção em um vídeo. A pressão fez o projeto ser transferido para outro local e novas promessas de urbanização foram feitas.

Até hoje nada mudou. O Titanzinho voltou a ser notícia na imprensa, mas não por causa do surfe. Em março deste ano, a violência chocou o lugar com o assassinato de Thiago Dias, surfista revelação de apenas 20 anos. O crime aconteceu na areia da praia, em plena luz do dia, quando o atleta se preparava para treinar.

Conhecido pelas manobras aéreas e arrojadas, Thiago não tinha antecedentes criminaise nem envolvimento com o tráfico de drogas. Dois meses depois, o crime continua sem solução para família e amigos.

A esperança nas crianças

O descaso social e os problemas enfrentados pela comunidade não impediram que o Titanzinho continue revelando nomes para o surfe brasileiro. A nova geração aproveita o "quintal" de casa para aprender os primeiros passos nas ondas e aperfeiçoar as técnicas da modalidade.

A pequena Juliana Souza, de 11 anos, é a atual campeã cearense amadora. E ela compete com mulheres de todas as idades. Já Davi Sobrinho, 12 anos, é o líder do circuito brasileiro de iniciantes. O futuro do Titanzinho já sabe o que quer e onde quer:

- Mais oportunidade para todo mundo. Não me vejo em outro lugar, esse aqui é meu mundo - finalizou Davi.

Comentários

Galerias | Mais Galerias