#pranchas #equipamentos #ecologia 
Paraná - Brasil

Projeto Prancha de Surfe Ecológica chega ao Paraná

Agência Ecohm

O projeto “Prancha Ecológica”, do surfista e shaper gaúcho Jairo Lumertz, passou por Guaratuba, Matinhos e na Ilha do Mel (Paranaguá), na última semana

Mais de mil crianças das escolas municipais participaram de palestras e aprenderam como confeccionar uma prancha de surf com garrafas PET.

“Além de passarmos conhecimentos teóricos e práticos sobre como construir a prancha e sobre o surf, também falamos sobre a importância da preservação da natureza e das nossas praias”, conta Jairo. “O objetivo é incentivar o surfe de forma econômica, estimulando a reciclagem e propiciando que cada vez mais crianças – de todas as classes sociais – possam aprender a surfar”, explica Jairo.

Para a produção de prancha que suporta uma pessoa de até 80 quilos são utilizadas 42 garrafas PET. Para confeccionar um stand up paddle (prancha para surfe de remo) são necessárias 73 garrafas PET.

Em Matinhos, o projeto Prancha Ecológica contou com o apoio do tricampeão brasileiro de surfe, Peterson Rosa, que coordena o projeto “Ondas do Saber”, voltado à crianças do município. Após uma aula para 300 alunos da Escola Municipal Wallace Tadeu de Melo e Silva sobre a prancha de garrafas PET, Jairo e Peterson Rosa foram testar o equipamento no Pico de Matinhos. Na Ilha do Mel, outras 170 crianças das escolas da Praia de Nova Brasília e Encantadas participaram das palestras. Já em Guaratuba, as palestras reuniram 500 crianças.

Como surgiu – A ideia surgiu em 2007 quando o gaúcho Jairo Lumertz ainda morava no Havaí e criou a sua primeira prancha de surfe ecológica. Após sete anos no país, o surfista resolveu voltar ao Brasil e difundir a técnica, que utiliza garrafas PET para confeccionar uma prancha de surfe. Anos depois, Jairo fixou residência na praia catarinense de Garopaba e - juntamente com sua companheira, Carolina Albuquerque Scorsin - começou a dar palestras em escolas da rede pública municipal, ensinando crianças de 5 a 16 anos a confeccionarem sua própria prancha de surfe.

Há apenas dois meses Jairo e Carolina saíram de Garopaba para difundir o projeto pelo litoral. Ao todo, mais de cinco mil crianças já participaram de 16 palestras realizadas em oito cidades do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O resultado foram seis pranchas produzidas e centenas de garrafas PET retiradas do meio ambiente que, muitas vezes, acabam chegando ao mar e causam ferimentos e, até mesmo, a morte de animais marinhos.

Próximos passos - Nos próximos meses o projeto Prancha Ecológica deverá percorrer outros estados do Brasil e no dia 19 de dezembro, em Garopaba, será realizado o primeiro campeonato de prancha ecológica.

Jairo Lumertz também está buscando parcerias público-privadas para que crianças de outras cidades litorâneas do país também possam aprender a produzir a prancha de surfe ecológica.

“Queremos possibilitar a prática do surfe e conscientizar as crianças sobre a importância da destinação correta dos resíduos para o futuro das nossas praias, do meio ambiente e para a qualidade de vida das atuais e futuras gerações, neste caso, as crianças”, afirma Jairo.

RECEITA PARA MONTAR SUA PRANCHA DE SURFE ECOLÓGICA

- Em média 30 garrafas inteiras e 25 cortadas (sem o topo e sem a base)

- Uma tampa completa de gelo seco para cada garrafa (deixa a garrafa mais dura)

- Cola resistente (ele utiliza uma cola a base de poliuretano)

- Dois cabos de vassouras que poderão ser usados como longarina (mas cada um pode usar a sua criatividade)

- Lixe um pouco as partes que servirão de encaixe, assim como o excesso de cola nas junções

- Prense bem as fileiras na hora de colar

- Um reforço com tecido e resina ajuda a alinhar as partes minimizando a possibilidade de infiltração, fortalecendo a prancha.

Comentários

Galerias | Mais Galerias