#organização #tubarões #política 
Austrália

Surfista morto por tubarão levanta a necessidade de PESCA PREVENTIVA

ABC News

Diferentemente do que pensam as autoridades do Recife, que preferem preservar tubarões, após 5 ataques fatais de tubarão somente este ano, a população e autoridades do Oeste da Austrália já cogitam num ABATE PREVENTIVO.

Um surfista foi morto neste sábado (14 de julho) pelo que se acredita ser um grande tubarão branco perto da Ilha Wedge, cerca de 160 quilômetros ao norte de Perth, no Oeste da Austrália.

O Ministério da Pesca confirmou que o homem foi atacado logo após 9:00h (Horário Local). O ataque, que aconteceu a quatro quilômetros a sul da ilha Wedge, foi relatado pelo companheiro de surf da vítima.

O corpo da vítima ainda está para ser recuperado. Segundo a polícia, a identidade do homem é conhecida, mas eles não podem liberá-la agora. Um homem que estava em um jet-ski na área no momento do ataque diz que ele tentou ajudar depois que a vítima foi atacada por um "tubarão enorme e branco".

"Eu estava rebocando meu companheiro na parte traseira do jet-ski e bem em frente de nós vi um cara ser atacado por um tubarão", disse ele da cena. "Levei o meu companheiro para a praia e fui direto para lá e havia sangue por toda parte e apenas um enorme, enorme tubarão branco em volta do corpo." Eu cheguei para pegar o corpo e o tubarão veio na direção do jet-ski e tentou me derrubar, eu dei outra volta e quando voltei para perto do corpo do tubarão o tinha levado. "

O corpo da vítima ainda está para ser recuperado.

O Departamento de Pesca está procurando o tubarão responsável pelo ataque.

Tony Cappelluti do departamento diz que se o tubarão for encontrado, ele será MORTO.

"Nós iremos caçar até anoitecer, vamos então retomar amanhã de manhã e tomar algumas decisões", disse ele.

Shane Love, presidente da Dandaragan Shire diz que as praias da região foram fechadas para o surfe e para o banho de mar TAMBÉM.

O ataque de hoje é o quinto ataque fatal no estado em 10 meses - um número sem precedentes, que provocou no início deste ano a requisição para um ABATE DE TUBARÕES.

http://www.abc.net.au/news/2012-07-14/wedge-shark-attack/4130666

---------------------------------------------------------

NOTA DO EDITOR:

Tudo isto nos leva a refletir o porquê das autoridades ditas "competentes" no Recife, Pernambuco, não tomarem decisões tão lógicas como estas, no Recife eles preferem proteger tubarões, culpar os surfistas e esconder a verdade sobre ataques fatais a banhistas, em prol de uma política de falsa proteção à indústria turística local.

Enquanto um pequeno grupo particular organiza uma pesca preventiva de tubarões no litoral recifense, alguns ambientalistas xiitas, incluindo membros de uma tal organização internacional, tenta de todas as maneiras impedir que seja feita uma pesca que é perfeitamente legal, a de tubarões com tamanho mínimo permitido, e não ameaçados de extinção.

A pesca de tubarões é realizada todos os dias em todo o litoral brasileiro, incluindo a pesca em alto mar de tubarões apenas para se retirar as barbatanas, prática conhecida como "finning", que é contra a lei, mas que é realizada por grandes empresas de pesca, bem longe da vista das pessoas, por isso se perpetua até hoje, sem que seja combatida por nenhum grupo ambientalista nacional ou internacional.

Mas quando se fala em pescar uma dúzia de tubarões grandes e agressivos para tentar melhorar a segurança da população de baixa renda, a única ainda a se arriscar nas praias do Recife por não ter dinheiro suficiente para ir tomar banho de mar em praias distantes, estas pessoas ditas "ambientalistas" reclamam de crimes ambientais, pesca predatória, crime medieval, e tentam de todas as maneiras impedir uma pesca perfeitamente legal, que será realizada por barcos equipados com petrechos adequados e nos padrões exigidos, e comandado por um engenheiro de pesca com autorização para pescar, isso sim é um crime: coação.

Links Relacionados:

reportagem original

pesca preventiva de tubarões no litoral de PE

Comentários

Galerias | Mais Galerias