#organização #terremoto #fenômenos naturais #tsunami #ondas grandes 
Indonésia

Surfistas lideram os esforços de resgate nas Mentawais

Christian Science Monitor

O governo indonésio e uma série de agências humanitárias se esforçam para reunir suprimentos e fazer a viagem de 12 horas de Sumatra às ilhas Mentawais

Mais de 150 pessoas morreram depois que um terremoto desencadeou um tsunami que atingiu a região remota que na segunda-feira.

Dois dias após o terremoto atingiu 7,7 graus na escala Richter, pouca ajuda atingiu as ilhas devido ao mar revolto e tempestade. Os relatórios estão chegando aos poucos, principalmente sobre os sobreviventes, e de alguns poucos charters de surf que estavam no mar durante o tsunami. Mas s~ao os grupos controlados por surfistas, como a Last Mile Operations e a SurfAid Internacional, que começaram a prestar assistência e procura por dezenas de moradores que permanecem desaparecidos.

"Vamos entrando em pequenas baías procurando aldeias com necessidade", diz Matt George, diretor de Operações da Last Mile, uma organização especializada na prestação de ajuda costeira durante desastres. George fretou um barco e o carregou até sair na quarta-feira juntamente com 10 outros trabalhadores humanitários e mais de 100 kits de resgate.

Primeiros a ajudar: surfistas: O D'Bora surf charter estacionado ao largo da extremidade sul da ilha de Pagai, a área mais próxima do epicentro, tem enviado os relatórios dos danos. Last Mile Operations usou estas informações para fazer kits com anzóis, baldes, sarongs, cobertores, cordas, e pequenas pás.

"Tudo o que puder para abrigá-los e dar a capacidade de se limparem e dar a oportunidade de coletar os seus próprios alimentos a partir da selva e do mar", diz George.

A resposta foi rápida, ele explica, porque esses caras sabem o que antecipar para este tipo de catástrofe. George, que ajudou também nos esforços de ajuda durante o tsunami de 2004, que devastou a região do Oceano Índico, sabe que as empresas de surf charter tem muita experiência em trabalhar com organizações de ajuda humanitária.

"Os surfistas estão sendo chamado até demais porque eles conhecem as ilhas com a palma de suas mãos, conhecem as Aldeias, conhecem as águas, são capitães qualificados e têm know-how para navegar nos recifes", diz ele. ..

Links Relacionados:

SurfAid internacional

Comentários

Galerias | Mais Galerias